Peer Gynt (leitura encenada)

Peer Gynt é um poema épico, escrito em 1868, e, nele, Ibsen reconta a história desse personagem do imaginário popular da Noruega. Peer Gynt é uma espécie de Macunaíma nórdico. Sem nenhum caráter, ele faz o que quer, quando quer, sem medir as consequências de seus atos. O texto relata suas aventuras da adolescência à velhice: irresponsável na juventude, torna-se um homem de negócios sem escrúpulos, que trafica escravos e armas. Peer Gynt enriquece, perde tudo, caminha pelo mundo, sempre perseguindo o lema dos trolls: “basta-te a ti mesmo”.

Ainda muito novo, ele conhece Solveig, a mulher da sua vida, mas é obrigado a fugir de sua cidade justamente para preservar a amada de um de seus malfeitos e, em sua viagem pelo mundo, acaba por se esquecer dela.

Já velho, Peer Gynt resolve voltar à cidade natal. Lá reencontra Solveig, que o havia esperado por toda a vida. Ela o abençoa mas ele percebe que, depois de passar a vida correndo o mundo na tentativa de se tornar imperador de si mesmo, chegou finalmente ao lugar de onde nunca deveria ter saído… Ele percebe que voltou as costas àquela que lhe daria todo o império de que ele necessitava… e que toda a sua vida se resumiu numa grande perda.

Não tendo conseguido captar a verba necessária para a montagem desse espetáculo, realizamos uma pesquisa cênica na qual chegamos a compor 12 músicas e elaboramos 5 longas cenas nas quais um coro de atores contava e dava origem a personagens que representavam a vida de Peer Gynt. A idéia seria transformar toda a saga de Peer Gynt numa narrativa cantada.

Esse esboço do espetáculo foi apresentado como uma leitura encenada em algumas cidades do interior do RJ e esteve, em curtíssima temporada, no Teatro Maria Clara Machado.

Elenco:

Ana Luiza Alkimim
Diogo Cardoso
Dudu Sandroni
Fernanda Maia
Flávia Naves
Kelzy Ecard
Márcia Alves
Pedro Rocha
Viviana Rocha

Ficha Técnica:

Direção: Antonio Guedes
Tradução: Fátima Saadi
Adaptação: Antonio Guedes e Fátima Saadi
Música: Paula Leal e Amora Pêra
Figurinista: Mauro Leite